Com as alterações do Orçamento de Estado para 2017, há alterações que vão afetar a sua carteira e que deverá conhecer. Algumas delas até são positivas, mas há também as que prejudicam as suas contas.

Alterações positivas:

  • Fim da sobretaxa de IRS em 4 fases, com diminuição das taxas a pagar em cada escalão.
  • Manuais escolares gratuitos do 1º ao 4º ano de escolaridade na rede pública de ensino.
  • Criação de uma tarifa social da água com atribuição automática pelos municípios.
  • Preenchimento automático do IRS na categoria A e H. Faça aqui a sua simulação IRS 2017.
  • Aumento do subsídio de refeição para a função pública em 5 euros por mês.
  • Atualização das pensões mais baixas (até 628 euros) em 10 euros no mês de agosto.
  • Aumento correspondente à inflação nas pensões até 838 euros.
  • Atualização do valor do IAS.
  • Contribuintes com deficiência tributados sobre 85% do rendimento de categoria A e B (em vez de 90%).
  • Entrega do IRS no mesmo prazo para todos os contribuintes (1 de abril a 31 de maio).
  • Possibilidade de os casais e unidos de facto optarem pela entrega conjunta do IRS.
  • Nova dedução de IRS para as despesas com transportes públicos.
  • Transportes e refeições escolares dedutíveis no IRS independentemente do servidor e da taxa.
  • Dedução de 25% no IRS com o investimento em empresas startup ao abrigo do Programa Semente.
  • Atualização dos escalões de IRS (0,8%, segundo a taxa de inflação esperada).
  • Aumento dos benefícios dos jovens com PPR públicos: investidores com menos de 35 anos podem deduzir até 400 euros (antes 350).
  • desconto de 25% no passe mensal de transportes públicos para estudantes universitários até aos 23 anos no ano letivo de 2017/2018.

Alterações negativas:

  • Aumento do imposto único de circulação de 0,8%.
  • Novo imposto sobre o património imobiliário a aplicar nos patrimónios de 600 mil euros.
  • Aumento do imposto sobre veículos de 3%, a pagar na altura do registo de matrícula.
  • Aplicação de uma taxa adicional de IUC para veículos novos mais poluentes.
  • Bebidas com açúcar contam com um imposto até 16 cêntimos por litro.
  • Aumento do imposto sobre o alojamento local para 0,35 (antes 0,15).
  • Aumento de taxas nas bebidas alcoólicas (3% em cerveja, vodka, gin, licores).
  • Aumento das taxas do tabaco (de 5 a 10 cêntimos por maço de tabaco de 4,70€).
  • Novo imposto sobre as munições de armas (com pagamento de 0,02 euros por projétil).